quinta-feira, 9 de abril de 2009

Império ameçado

A gigante americana Microsoft passa por um momento único em sua história. Depois de lançar produtos bem sucedidos no mercado como o Office e o Windows gerando bilhões de dólares para seus fundadores, Bill Gates e Paul Allen, a empresa passa por um momento de incerteza e começa a investir em novos modelos de negócios.
A empresa prevê momentos difíceis para os seus principais produtos. Com a migração dos aplicativos que estão deixando de ser instalados no computador para serem usados na Internet, os navegadores passaram a ter uma importância enorme nesse novo cenário. Se no início da década a Microsoft reinava absoluta com seu navegador, O Internet Explorer, que possuía 90% do mercado, hoje a empresa vê essa participação cair a cada dia. Novos navegadores surgiram e o Internet Explorer encontrou um rival que não para de crescer o Mozilla Firefox, o navegador lançado em novembro de 2004 não para de crescer e segundo a empresa Net Applications o Firefox possuía em dezembro de 2008 uma participação de 21,34% do mercado. Em apenas cinco anos a Microsoft viu sua parcela participação de mercado cair para 68,15%. Porem a ameaça não se resume apenas ao Mozilla, outros navegadores como o Safari da Apple possui 7,93%, o Google Chrome navegador lançado em setembro de 2008, alcançou em dezembro 1,04% de participação do mercado e o Opera possui 0,71% de participação de mercado.
Neste novo cenário a suite de aplicativos para escritório, Office, esta bastante ameaçado por dois aplicativos distintos, porem muito eficientes. O primeiro é o Google Docs, um aplicativo de escritório online gratuito que permite ao usuário editar seus documentos em qualquer computador, utilizando um navegador, para isso o usuário deve acessar a sua conta do Google. A Microsoft já esta desenvolvendo uma nova versão do Office, que possui alguns recursos online, porem ainda não se sabe se ele será eficiente como o Google Docs. Outro competidor do Office
é o OpenOffice, uma suite de aplicativos gratuita que possui recursos semelhantes ao Office da Microsoft. Esse produto esta ganhando cada vez mais mercado principalmente nos órgãos públicos que adotam o OpenOffice por sua licença de uso ser gratuita.
Porem os problemas da empresa não se restringem ao Office e ao Internet Explorer, o Windows principal produto da Microsoft esta passando por um momento difícil, a nova versão do produto, o Windows Vista, foi bastante criticada no seu lançamento por falta de compatibilidade com programas e drivers. E por ser um sistema bem robusto que precisa de maquinas mais potentes para rodar de forma satisfatória, fez com que os os usuários procurassem por outras soluções para seus computadores, alguns usuários continuaram com o Windows XP, outros procuraram por outros sistemas operacionais como o Linux e o Mac OS X da Apple. A Microsoft rebate as criticas dizendo que as vendas do Windows Vista são melhores que a do Windows XP no mesmo período de tempo, porem a empresa corre contra o tempo e promete lançar uma nova versão do Windows em 2010 com o nome de Windows 7. Segundo especialistas o Windows 7 que está em versão de testes, é um produto mais estável que o Windows Vista e que promete unir os recursos visuais do Vista com o desempenho do XP, alem disso a Microsoft esta aprimorando os recursos de segurança do sistema, que sempre foram bastante criticados nas versões anteriores do Windows.
Com o crescimento da Internet a empresa volta os olhos para a publicidade online, como o atual modelo de negócios da empresa se mostra desatualizado, e o crescimento do rival Google, que domina o mercado de publicidade online, a empresa procura encontrar meios de se manter competitiva no mercado, chegando a oferecer 44,6 bilhões de dólares para adquirir o Yahoo. Segundo analistas de mercado,a publicidade online deve movimentar em 2011 cerca de 106 bilhões de dólares.
A Microsoft também investe no mercado de jogos eletrônicos, que segundo o NPD Group movimentou em 2008 mais de 21 bilhões de dólares nos Estados Unidos. O líder do mercado é o Nintendo Wii que já vendeu mais de 46 milhões de unidades no mundo, em segundo lugar esta o Xbox 360 da Microsoft que vendeu 29 milhões de unidades no mundo em terceiro esta o Playstation 3 que segundo a Sony vendeu 20 milhões de unidades. O terceiro lugar do Playstation 3 faz com que a Sony deixe de ser a líder do mercado, posição que ocupava a mais de 10 anos.
O futuro da empresa é incerto, ninguém duvida do potencial da Microsoft que nas ultimas 3 décadas revolucionou a informática. A empresa precisa mais uma vez se reinventar para manter o status que a consagrou como a maior empresa de software do mundo.
E você acha que a Microsoft vai conseguir se reinventar e continuar sendo a principal empresa de software do mundo?